Frescurize-se: moda, comportamento, experiências, informação, turismo, entretenimento, gastronomia, dicas » Blog Archive » Cão Guia Brasil, nem tudo é luxo, vamos colaborar!

Cão Guia Brasil, nem tudo é luxo, vamos colaborar!

abril25

No Pet Fashion Week conheci o Projeto Cão Guia Brasil do George Thomaz Harrison. Um adestrador de cães que em um momento da sua vida resolveu que queria fazer algo além de adestrar.

O trabalho começou voltando a estudar, desta vez psicologia e seu primeiro fruto foi a Raissa, uma labradora que já faz mais de dois anos que está com o Antonio Márcio da Silva e nem preciso dizer que mudou a vida dele (essa história também vou contar).

Mas não é fácil, adestrar um cão de assistência. Demora de um ano e meio a dois anos e o custo é em média de R$ 25 mil por cachorro. Harrison é o único adestrador do Projeto Cão Guia, que tem sede no Rio de Janeiro, e consegue entregar por ano cinco cães. Sua lista de espera , até o momento que conversei com ele, era de 1,2 mil pessoas. Os pedidos destas ferramentas de sobrevivência ou de qualidade de vida para os cegos chegam para ele via e-mail. Hoje em dia, Harrison além de adestrar está em campanha para captação de patrocínios ou doações de um programa de novos treinadores do Projeto Cão Guia Brasil onde ele pretende em cinco anos, ter formado mais dez adestradores e assim aumentar o número de cães entregue. Toda as doações são bem vindas e podem ser feitas através do site www.caoguiabrasil.com.br e para doar filhotes de cachorros labradores também é possível desde que o George possa ir e escolher o cãozinho. O animalzinho precisa passar por alguns testes e por isso tem esta exigência que parece chata, mas neste a personalidade do cachorro também é muito importante. Vamos ajudar são mais de 5,6 milhões de pessoas cegas no Brasil e com certeza o Cão Guia faz a diferença.



Marianna

2 Comentrios para o post

Comentários

  1. MariaCristina Monteiro Stelling disse:

    Olá, li a respeito de treinamento de cão guia e fiquei muito interessada em aprender a adestrar.
    Amo estar em contato com animais.
    Sou “fonoaudiologa” e por oito anos fiz um processo diferenciado de banho e tosa.
    Ainda faço um trabalho voluntário com animais de rua.
    Tive um acidente em 2007 e tenho lesão do plexo braquial. Tive que parar minhas atividades.
    Tenho cinco cães e três gatos.
    Como podemos conversar a respeito?
    Sou do RJ .
    Grata Cristina Stelling

  2. Marianna disse:

    Olá Maria Cristina, Tudo bem? Você percisa entrar em contato com a associação que citamos no post que também é do RJ. Obrigada por nos visitar e venha frescurizar sempre conosco!. um beijo

E-mail não será publicado

Website example

Comentário:

 

Em breve novos eventos



Administrativo